sexta-feira, dezembro 07, 2007

kuduro, fogo no museke, buraka som sistema

Título original: Kuduro, Fogo no Museke
De: Jorge António
Com: Dog Murras, Tony Amado, SeBem
Angola/POR, 2007, Cores, 52 min.


Kuduro, Fogo no Museke é a segunda parte de uma trilogia que o autor dedica à música angolana, iniciada em 2005 com Angola - Histórias da música popular. A partir das questões O que é o Kuduro? Porquê este nome? Porquê tanta polémica?, Jorge António oferece-nos um retrato social e cultural de uma nova geração, através de um género musical que ultrapassou fronteiras e se tornou já um fenómeno internacional.


O que é isso do kuduro? Quando falamos em kuduro vem-nos à memória um nome batido: Buraka Som Sistema. É por causa deles que este ritmo anda nas bocas do mundo. É por causa deles que andamos a tentar dançar kuduro. Mas o cenário é maior. O som dos Buraka é uma pequena amostra, e já é influenciada por outros ambientes, do que se passa em Angola. Lá nos bairros pobres de Luanda, os musekes, germina a palavra e o som do kuduro como modo de passar a mensagem. Além da música, o kuduro é um retrato social e cultural de uma nova geração angolana. Este documentário é para ver de ouvidos bem abertos.


onde: Cinemateca – Rua Barata Salgueiro, 39 – Lisboa – Tel 21 359 6200
quando: às 21h30m
quanto: 2,5


mais sobre o kuduro aqui.
muito kuduro no youtube tb.

a relação entre o kuduro e as gangues em angola, aqui.
blog sobre angola.

Um comentário:

tati disse...

é vc na foto?
:P